Quanto cobrar por um folder? Saiba como precificar os seus serviços

Quando um freelancer precisa precificar o folder produzido para um cliente, neste momento este profissional é questionado por diversas dúvidas.

Deste modo, antes de definir o preço do folder é necessário ter conhecimento de alguns fatores que podem influenciar todo o trabalho.

Em exemplo, uma gráfica pode cobrar uma quantia para a impressão do item, enquanto o designer pode definir outro valor para a criação da arte deste material.

Logo, em qualquer destes trabalhos alguns itens são fundamentais para calcular o preço dos seus serviços.

Pensando nisso, criamos este breve guia para ajudar você que está iniciando como freelancer ou até mesmo para quem já atua na área e tem dúvidas. Acompanhe o texto a seguir.

Boa leitura!

Não deixe de ler também o nosso último artigo sobre. Gráfica Online: Quais são os 8 tipos de impressão do mercado?

Qual o preço de um folder?

Antes de entrar na questão de preços devemos ter em mente, que para criar um orçamento é preciso entender qual o seu nicho.

Como vimos acima, uma gráfica pode cobrar, conforme a quantidade de peças, acabamentos, tipo de papel, o número de cores entre outros fatores.

Ainda para quem faz parte do trabalho da criação, a quantia também varia conforme o fornecedor. De qualquer forma para auxiliar, trazemos algumas dicas que vão ajudar estes profissionais que trabalham com a criação e a impressão.

Como definir o preço do folder


Quanto cobrar por um folder? Saiba como precificar os seus serviços

Geralmente a impressão e arte podem influenciar no valor final do serviço. Isto acontece, pois, uma arte, desde a criação da peça, assim como as cores, acabamentos e outros fatores podem auxiliar no orçamento.

De qualquer modo o designer pode orientar e indicar uma gráfica e até trazer dicas para impressão. Para ter uma média sobre a quantia, veja as dicas para criar o seu orçamento com base nos itens abaixo.

Devido a maior estrutura e quantidade de funcionários é natural que os custos sejam mais altos. Entretanto, esta equipe proporciona material de qualidade, porém, apenas um profissional irá desenvolver sua arte.


Isso também vai te interessar. Venda mais com estas 6 dicas utilizando calendários personalizados

O que considerar na hora precificar o folder?

Acima podemos entender como cada profissional/empresa tem o seu perfil valorizado de acordo com a sua atividade. No entanto, para chegar ao valor final, o freelancer pode basear em alguns pontos, tais como:

Quantidade

A quantidade de folder que vai ser impresso também influência, ou seja, quanto mais, significa um menor preço na unidade.

Como exemplo, se for feito a impressão de 1.000 itens ou 3.000 o valor pode ter uma diferença de apenas 20%, ou menos. Lembrando que quanto mais for impresso, significa que isto dilui no preço da arte que foi paga.

Gramatura do papel

A gramatura também faz diferença, portanto, quanto maior, significa que a peça vai ser mais cara. A dica é procurar não fazer uma gramatura excessiva, fora da necessidade do material que está sendo produzido. Como sugestão vale fazer uma gramatura 150 g/m².

Cores do folder

Sua peça pode apresentar 4 cores no verso (4 × 4 cores), ou 4 cores na frente e sem impressão atrás (folhetos), e 4 × 1, que é frente colorida e verso apenas em uma cor.


Leia também. Representante gráfico: 7 dicas para ter mais clientes e boas vendas

Acabamento

Os acabamentos influenciam o material e pode ser definidos como:

  • Faca especial: indica que o mesmo apresenta um formato diferenciado na peça, assim o recorte imita o produto e pode influenciar o preço.
  • Laminação fosca: este acabamento não é dos mais caros e permite uma textura acetinada ao papel.
  • Verniz UV de reserva: mais caro que a laminação proporciona um bom efeito, pois, é inserida uma película de verniz brilhante em pontos da peça, como no logo nas imagens.

Preço de criação de folder

Com os itens acima é possível ter uma média sobre o preço. O mais indicado é que você se baseie em tabelas de precificação e assim fazer a sua própria tabela.

Para que o freelancer consiga chegar ao valor final dos seus serviços ele precisa saber qual a média de tempo por este trabalho. Neste ponto, para ter o seu preço, você pode definir seu público alvo, a qualidade do serviço, duração do projeto, diferencial e tempo de trabalho.

Ainda vale lembrar…

O seu salário mensal também entra neste ponto.

Ao chegar a uma média, como exemplo, se sua hora de trabalho custa R$ 30 e você vai dedicar 180h para esta peça e deseja um salário de R$ 5.400 mensais, pode ser que o seu custo para o item seja de R$ 780, sendo R$ 30 (R$ 5.400 / 180h).

No entanto, isto apenas é um exemplo, em vista que todos os fatores acima e outros devem ser considerados. Diante disso, uma tabela pode servir apenas como referência e pode ser útil para o seu cálculo.

Independente da sua escolha, para conseguir precificar os seus serviços a alternativa é por meio da tentativa. Assim vale utilizar estes itens como base e se for necessário vale repensar o seu modelo caso os seus valores não funcionem.

E aí gostou das nossas dicas? Caso você tenha gostado do conteúdo, não deixe de seguir nossas redes sociais e compartilhar estas dicas!

Acesse nosso site www.zapgrafica.com.br e torne-se um parceiro.


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>